MATEUS, PRIMEIRO OS MEUS!

Começa a fazer sentido a bondade do governador Flávio Dino com o Grupo Mateus. Há quase dois anos o chefão comunista mandou a Assembleia Legislativa aprovar uma lei com o fim específico, pelo que parece, de beneficiar a maior rede de supermercado do Maranhão e uma das maiores do Brasil.

Explica-se: com a lei aprovada, todas as empresas do Maranhão passaram a pagar alíquota de ICMS no percentual de 17%, uma das maiores taxas do país, enquanto que o poderoso e rico Grupo Mateus paga somente 2%.

Ilson Mateus, o dono, deve ter sorrido de orelha a orelha.

Mas o Mateus já começou a receber as faturas pela bondade do governador.

Do nada a rede supermercadista “decidiu” bancar o carnaval de Colinas, cidade do vice-governador Carlos Brandão e do super secretário Márcio Jerry. Cidade que não tem Supermercado Mateus e onde a loja mais próxima fica em Balsas, distante quase 500 km.

Mas as faturas de cobrança enviadas pelo governo ao Mateus não devem ter só Colinas como endereço e nem devem parar por aí.

Vem aí uma campanha política que promete ser uma das mais acirradas e caras de todos os tempos. Certamente Seu Ilson Mateus já deve está metendo a mãozinha no bolso para contribuir com alguns milhões ao projeto de reeleição de um governador que tanto bem fez à saúde financeira de suas empresas.

Estranhamente o mesmo governador que exime uma empresa rica de pagar impostos no mesmo patamar que uma quitandinha legalizada lá do bairro Serrinha, é o mesmo governador que prega, fora do Maranhão, a taxação de grandes fortunas. Vai ver ele não considera a fortuna do Ilson Mateus lá essas coisas.

Mas voltando ao carnaval de Colinas…

Muita gente deve dizer: “ah, mas os Supermercados Maciel já patrocinaram o carnaval de Colinas e não tem e nunca teve nenhuma loja aqui.” Mas nesse caso há uma diferença: a dona do Maciel é de Colinas e tem laços afetivos e familiares com a cidade.

No caso do Mateus, não.

A rede de supermercado mais poderosa do Maranhão não tem qualquer vínculo com a cidade e seu dono, Ilson, deve ter visto a cidade só do alto, quando passa de avião. Na verdade esse patrocínio assim, do nada, já é o pagamento da dívida contraída lá quando da elaboração da lei do aumento do ICMS. E quem deve tem que pagar, é a regra do jogo.

Vale o ditado: Mateus, primeiro os meus.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar