Eleição para diretor de escola estadual em Jatobá promete ser quente

 

Prof. Reijúnior Soares, atual diretor do Aluízio Azevedo

Prof. Reijúnior Soares, atual diretor do Aluízio Azevedo

Dia 19 de Junho tem tudo pra ser uma data marcante em Jatobá: será realizada eleição para escolha do novo diretor da escola estadual Aluízio Azevedo. Devem ser candidatos o recém nomeado diretor Reijunior Soares​ e a professora e ex-diretora Edivalda Lima.

Conforme já se comenta na cidade, situação e oposição vão fazer dessa eleição uma espécie de prévia para 2016.

Reijúnior Soares, professor estadual e oposicionista convicto, foi indicado diretor pela ala da oposição jatobaense que apoiou a eleição do governador Flávio Dino, notadamente o vereador Ronaldo Vaqueiro e Joel Barroso, primo do secretário de Articulação Política do Estado, Márcio Jerry.

Reijúnior, portanto, que deve ser um dos candidatos, vai ser apoiado por todas as correntes que fazem oposição à prefeita Consuelo Lima.

Quanto à professora Edivalda Lima, vamos ao fatos.

Profa. Edivalda Lima, ex-diretora e candidata a diretora

Profa. Edivalda Lima, ex-diretora e candidata a diretora

Até semana passada o médico e um dos líderes da oposição em Jatobá, Gerson Santos, espécie de mentor político e aliado da professora Edivalda, era um dos pretensos pré-candidatos à prefeito do município em 2016. Porém…

… Porém no meio do caminho havia o cargo de diretor do CEM Aluízio Azevedo, cuja indicação do ocupante passou a ser uma questão de honra para o médico. Dr. Gerson queria a todo custo que o cargo fosse ocupado por por Edivalda. E se desse outra pessoa (Reijúnior Soares, aliado de Ronaldo Vaqueiro), ele sairia da oposição e cairia direto nos braços da prefeita Consuelo.

Palavra dada, palavra cumprida.

Todo mundo em Jatobá sabe que Dr. Gerson e o vereador Ronaldo Vaqueiro jamais dividiriam a mesma picanha lá no Refúgio Drinks, em Colinas. Mesmo fazendo parte do mesmo lado e do mesmo partido político (PC do B) os dois não se cheiram. E um quer ver a caveira do outro.

Semana passada quando saiu a nomeação do professor Reijúnior Soares como diretor do CEM Aluízio Azevedo, Dr. Gerson cumpriu o que prometeu: chamou a prefeita Consuelo Lima e o ex-diretor da escola Genésio Lima e pediram aos dois apoio incondicional para a eleição da professora Edivalda para a direção da escola.

Caso a Consuelo desse o apoio necessário para a eleição de Edivalda, Dr. Gerson lhe garantiu que só uma hecatombe o tiraria do grupo político da prefeita nas eleições de 2016, devendo inclusive ser seu companheiro de chapa.

E aquilo que era pra ser só uma simples eleição para a direção de uma escola estadual, passou a ser uma espécie de prévia da eleição de 2016.

De um lado Edivalda Lima com o apoio do governo e do outro Reijúnior Soares com o apoio da oposição.

Quem vai sair na frente nesse primeiro round?

 

Flávio Dino anuncia eleições diretas para diretores da rede estadual de ensino


000

O governador do Maranhão, Flávio Dino anunciou na manhã desta terça-feira (31), por meio das redes sociais,  que as primeiras eleições diretas para diretor de escola no Maranhão ocorrerão no próximo dia 19 de junho. Dino destacou que a consulta será antecipada e sucedida por um curso de capacitação para os gestores das escolas em função da busca pela qualidade.

Buscamos a cidadania ativa para mudar a educação. Com as eleições nas escolas,o governo abre mão de um poder e coloca-o nas mãos da comunidade. Partilhar o poder para exercê-lo melhor”, disse.

A educação tem sido uma das prioridades do governo Flávio Dino. Por meio do Programa Escola Digna, o estado deixará de ter escolas de taipa e de palha. O governo também aumentou o valor das gratificações de professores e gestores escolares.

“Queremos que eles (0s diretores)  sejam líderes de um novo momento na educação maranhense”, pontuou o governador.

CHAMEM A POLÍCIA! Empresa que ganhou licitação de R$ 713 mil pertence ao motorista do empresário Fala Fina

 

Sabe a empresa que venceu licitação de R$ 713 mil para fornecer mão de obra sabe-se lá de quê para Prefeitura Municipal de Colinas?

Pois é. Seu proprietário, de nome Amauri da Silva Oliveira, é ninguém menos que o motorista do dublê de empresário Fala Fina, homem que já detém inúmeros contratos com o governo do prefeito Antonio Carlos.

A empresa que Fala Fina tem em sociedade com Leonardo Sousa, a LF Construções, já mantém o monopólio da Limpeza Pública, dos Transportes, além de várias obras por todo o município, sendo a mais importante delas a ponte da Trizidela, de quase R$ 3 milhões.

No total, a L.F. de Léo e Fala já abocanhou mais de R$ 30 milhões em obras e serviços de toda a natureza.

Não satisfeito, o ganancioso empresário decidiu criar mais uma empresa, a L.A. Terraplanagem e Construções Ltda, e colocar seu motorista como laranja.

E de cara já leva na primeira tacada mais de R$ 700 mil reais pra fazer coisa nenhuma.

Definitivamente a bandalheira tomou conta de tudo em Colinas.

E a gangue que parece ter tomado a cidade de assalto já não tem mais nenhum pudor em esconder nada ou fazer nada às escondidas.

É como se na cidade não tivesse Câmara de Vereadores e nem representante do Ministério Público.

Se tem Câmara, esta precisa se manifestar de qualquer forma e dar uma satisfação pra sociedade.

Não é possível que os 13 vereadores do município permaneçam calados diante de tanta bandalheira.

ATENÇÃO, MP! Empresa ganha R$ 700 mil para fornecer mão de obra não especificada em Colinas

Col

O Diário Oficial do Estado, edição de 18 de março, traz em sua página 55 mais uma aberração do governo Antonio Carlos.

A empresa L. A. Terraplanagem e Construções Ltda, que indicou sua sede como sendo a Avenida Central nº 1240, no Centro de Colinas, venceu uma licitação de R$ 713.750,00 para prestação de serviços de locação de mão de obra para serviços diretos para atender às necessidades do município de Colinas.

Que mão de obra tão cara é essa ninguém sabe, já que não foi especificada.

O contrato, com validade até 31 de dezembro de 2015, foi assinado pelo prefeito Antonio Carlos e pelo representante da empresa de nome Amauri da Silva Oliveira, que nunca ouvi falar.

Mas por se tratar de proprietário de uma empresa tão grande, vencedora de certame para fornecer mão de obra tão especializada e cara, supõe-se que seja figura conhecida no meio empresarial colinense.

Ao prefeito fica a pergunta: que mão de obra é essa?

E por último: quem diabos é Amauri da Silva Oliveira?

QUE MARAVILHA! Filho de vereadora aliada leva quase R$ 1 milhão em licitação em Colinas por serviços gráficos

 

ELI2

ELI3

ELI4

ELI5

Repetindo o ano passado, quando também ganhou quase R$ 1 milhão em licitação para fornecer materiais gráficos para o município, o filho da vereadora Eliozilda Sá, Carlos Marx de Sá, parece nunca ter prosperado tanto em Colinas como agora. Nem nos tempos dos ex-prefeitos Zé Henrique Brandão e Valmira Miranda, de quem a mamãe era aliada de primeira hora, a sua EMIGRAF lucrou tanto.

O Diário Oficial do Estado, edição de 19/02/2015, trouxe em sua página 44 vários motivos que devem ta fazendo os Sá rirem a toa. É que a empresa da família terá novamente direito a quase R$ 1 milhão de reais para fornecer materiais gráficos para o município por todo o ano de 2015. Uma maravilha, né?

Qualquer um pode reclamar em Colinas de alguma coisa no governo Antonio Carlos, menos a vereadora Eliozilda.

Mesmo tendo sido uma das mais fiéis aliadas dos Brandão por toda a vida, a parlamentar, que também foi uma das mais duras adversárias da campanha de 2012, nem pensou duas vezes em aceitar as propostas de cargos e contratos oferecidos pelo prefeito Antonio Carlos em troca de apoio político na Câmara. E de ex-adversária passou à condição de aliada num piscar de olhos.

Fora os cargos que a família tem no governo, em dois anos a parceria já rendeu à empresa do filho mais de R$ 2 milhões de reais.

Aí, pra despistar os bestas, os responsáveis pela licitação em Colinas resolveram fazer tudo em lotes: lote 1, lote 2, lote 3… E todos vencidos pela EMIGRAF.

Que farra!

AGORA LASCOU! Empresa que ganhou milhões em licitação em Colinas é fantasma e funciona em terreno da família do prefeito

 

Júnior da Vera e a amada Mayana: eles tem todos os motivos do mundo pra estarem tão felizes

Júnior da Vera e a amada Mayana: eles tem todos os motivos do mundo pra estarem tão felizes

Quando eu penso que já esgotei minha cota de surpresas com as barbaridades do  governo Antonio Carlos, me deparo com fatos e mais fatos novos que deixam qualquer um de cabelo em pé.

Sabe a empresa da Mayana Pessoa Barroso, a namorada do Júnior da Vera, que já ganhou quase R$ 2 milhões em licitações para fornecer sabe-se lá o que diabos pra prefeitura?

Pois bem. No extrato do contrato publicado no Diário Oficial do Estado o endereço informado como sendo a sede da empresa é a Avenida Coronel Trajano Brandão, número 1008, no Centro de Colinas.

Agora pasmem os senhores! Sabe o que funciona nesse endereço? A tal Quintas do Vovô, um terreno com um galpão velho caindo aos pedaços e que pertence à família sabe de quem? Do prefeito Antonio Carlos.

Tem mais: no mesmo galpão, alugado a preço de ouro pra Prefeitura de Colinas, também funciona uma espécie de garagem para os carros que pertencem ao Júnior da Vera, marido/namorado de Mayana, carros estes que também estão alugados para a prefeitura.

Deu pra perceber aí o tamanho da promiscuidade?

VIROU MOLECAGEM! Mulher do sobrinho do prefeito ganha (de novo) mais de R$ 1 milhão em licitação em Colinas

 

Júnior1

Junior2

Parece notícia velha, mas não é.

Ano passado a ex-manicure Mayana Pessoa Barroso, que é casada com Feliciano Júnior (Júnior da Vera), sobrinho do prefeito Antonio Carlos, ganhou mais de R$ 800 mil em licitação para fornecimento de materiais diversos para o município. Veja Aqui.

A notícia causou certo frisson entre os partidários do alcaide e espanto na sociedade colinense, mas não foi suficiente para fazer qualquer membro do governo vir a público prestar algum esclarecimento ao povo sobre o escândalo.

E tanto o prefeito Antonio Carlos quanto o sobrinho preferiram silenciar e até fazer deboches sobre o assunto

Tá tudo ali, em família, fechadinho e dominado.

Pois bem. Não satisfeitos com o montante do ano passado, os aloprados da prefeitura colinense resolveram presentear agora a mesma empresa de Mayana, que é apenas laranja do namorado, em mais uma licitação milionária para “fornecimento de materiais para suprir as necessidades do município.”

Os dois contratos (vejam print acima) recentemente assinados pelo prefeito Antonio Carlos e a namorada do sobrinho, um no valor de R$ 817 mil e outro de R$ 201 mil, totalizando mais de R$ 1 milhão, tem vigência até dezembro de 2015.

Pobre Colinas.

Onde foram parar os R$ 200 mil pra reforma da Martinha Menezes?

 

martinhaA pergunta do título dessa postagem é dirigida aos responsáveis pela Prefeitura Municipal de Colinas, que tenho a impressão de está sendo administrada por um bando de loucos ou no mínimo por idiotas. Ou quiça até por um bando de ladrões que só está ali para roubar o dinheiro do povo.

A sensação que tenho, dois anos depois do início desse governo, é que no governo anterior só tinham santos. Ou no mínimo um números bem menor de demônios.

E sempre que comparo esse governo com o anterior, juro que por algumas vezes já me deu até vontade de pedir desculpas à ex-prefeita Valmira Miranda por ter sido tão duro e injusto com ela.

Não bastasse a educação do município figurar como uma das piores do Brasil, com algumas escolas entre as mais lascadas no ranking do MEC em se tratando de qualidade de ensino, o governo do prefeito Antonio Carlos saiu com uma que é de estarrecer.

Ainda no governo Roseana Sarney foi celebrado um convênio no valor de R$ 350 mil com a prefeitura colinense para reforma da escola Martinha Menezes, onde deve funcionar em breve as instalações do CESCO – Centro de Ensino Superior de Colinas, a unidade da UEMA no município, pra ser mais claro.

Desse valor, R$ 200 mil já foram liberados, conforme podemos ver no print do Portal da Transparência do Governo do Estado.martinha4

Agora vejam que loucura: em vez de fazer a reforma, os irresponsáveis do governo colinense foram lá e praticamente acabaram com tudo. Destruíram banheiros, derrubaram a quadra poliesportiva, destruíram telhados, pisos…

E ninguém sabe onde foram parar os R$ 200 mil já liberados.

Como a obra está paralisada desde que derrubaram o último tijolo da quadra, supõe-se que é porque o dinheiro da reforma acabou. Ou seja: a prefeitura gastou R$ 200 mil reais só pra derrubar uma escola que deveria ser reformada. Foi, por assim dizer, uma “desreforma”. Ou uma reforma ao contrário.

E certamente os R$ 150 mil que faltam ser liberados do convênio não dar sequer pra reformar os banheiros e pisos destruídos e nem tão pouco pra construir do zero uma nova quadra de esportes. É muita cretinice.

Qual é a dessa gente gente? O que eles pretendem? Vão mesmo acabar com a cidade?

Seria interessante que alguém da Prefeitura de Colinas viesse a público explicar em que pé está tudo isso, quando a “reforma” vai terminar e principalmente se os R$ 200 mil já foram gastos nessa não-reforma.

É o mínimo que eles podem fazer.

martinha2

martinha3

 

COLINAS: comissão de vereadores visita obras da ponte da Trizidela

 

Vereadores em visita as obras da ponte da Trizidela

Vereadores em visita as obras da ponte da Trizidela

A Câmara Municipal de Colinas criou uma comissão de vereadores formada por Osvaldinho Damasceno, Walterly Munis, Antonio do Sindicato, Bima e Nonato com o objetivo de acompanhar de perto a construção da ponte de cimento que ligará o centro da cidade ao bairro Trizidela, e uma ponte que também está sendo construída no bairro Macaco Molhado.

E na tarde de hoje (24) os parlamentares já fizeram a primeira visita às obras da ponte da Trizidela.

Sob a presidência do vereador Osvaldinho Damasceno, a comissão ouviu os responsáveis pela execução da obra e tentaram obter alguma informação sobre a paralisação dos trabalhos.

De acordo com o vice-presidente da comissão, vereador Walterly Munis, na placa com informações sobre a obra não consta nenhum dado de prazo de conclusão. “O fato concreto que se ver lá hoje é uma obra totalmente parada e sem qualquer perspectiva de reinício dos trabalhos”, disse o vereador.

Ainda de acordo com Walterly, um dos responsáveis pela empresa executora, de nome Fala-Fina, informou à comissão que a obra está parada porque a Caixa Econômica Federal ainda não liberou os recursos da primeira medição.

Na opinião do vereador, o erro maior da Prefeitura de Colinas foi contratar uma empresa pequena e sem qualquer experiência no ramo para construir uma obra com essa complexidade. “O correto seria que essa obra fosse feita por uma empresa com experiência no mercado e com condições financeiras de tocar os trabalhos sem ter que esperar pela liberação de recursos. Se isso tivesse acontecido certamente o ritmo seria outro”, disse ele.

Vereadores Stênio Madeira e Walterly Munis observam obras da ponte da Trizidela

Vereadores Stênio Madeira e Walterly Munis observam obras da ponte da Trizidela

O vereador informou também que o responsável pela empresa não deu qualquer previsão de quando as obras serão reiniciadas.

Walterly disse ainda que a população do bairro Trizidela está revoltada porque há mais de uma semana não tem água na localidade por causa de cano rompido quando da escavação de um buraco para fazer uma base da ponte. “Eles fizeram um buraco lá e colocaram os canos muito baixos. Como a cidade está em período de chuva, não tem como ajeitar os canos e normalizar o abastecimento de água na comunidade”, disse.

EXCLUSIVO! Vereador Lima anuncia candidatura a prefeito de Colinas

 

Vereador Lima ao lado da mulher Fátima Lima em pronunciamento recente na CMC

Vereador Lima ao lado da mulher Fátima em pronunciamento na CMC

O presidente da Câmara Municipal de Colinas, vereador Sezóstris Francisco Paé Lima, o Dr. Lima, anunciou no início da tarde de hoje (24) sua pré-candidatura a prefeito de Colinas nas eleições de 2016.

Com seis mandatos consecutivos à frente do parlamento colinense, Liminha já vinha dando sinais de que pretendia alçar voos mais altos desde que fez um forte pronunciamento da Tribuna da Casa fazendo duras críticas à gestão do prefeito Antonio Carlos, de quem é (ou era) aliado.

Dentre as tantas críticas feitas pelo presidente ao governo do “aliado” Antonio Carlos, a mais contundente foi a dirigida à forma de como é feito o processo licitatório para a execução de obras na cidade. “É estranho tudo nesse governo. E mais estranho ainda é que somente uma empresa, que não tem sequer uma pá, ganha todas as licitações”, disse ele.

Lima criticou ainda o caos instalado na educação, na saúde e as tantas obras paralisadas na cidade.

Agora, com a pré-candidatura de Lima, sobem para quatro os prováveis postulantes ao mais alto cargo do município, já que além dele, a sua colega de parlamento, a vereadora Régia Barroso, também é pré-candidata.

Fora esses dois, devem entrar na briga o prefeito Antonio Carlos, que vai disputar a reeleição, e a ex-prefeita Valmira Miranda, candidato do grupo político do vice-governador Carlos Brandão.

Perguntado pelo editor do blog de como ficaria sua situação em relação ao ex-deputado Arnaldo Melo – de quem é aliado – já que o ex-presidente da Assembleia Legislativa pertence ao mesmo grupo político do prefeito Antonio Carlos, Lima disse que sua candidatura é irreversível. “Minha candidatura é irreversível e eu continuo aliado do Dr. Arnaldo. E certamente terei o seu apoio na minha candidatura”, disse.

Em relação ao prefeito Antonio Carlos, o presidente disse que a situação política do gestor colinense é muito difícil. “Eu continuo amigo do prefeito e pronto pra ajudá-lo no que for preciso para o bem da cidade. Mas reconheço que sua situação política é muito difícil. E caso ele queira apoiar minha candidatura estarei de portas abertas para recebê-lo”, finalizou.